Sobre o “mito” da calça 38

O post de hoje tem um tom de desabafo e não tem a pretensão de ser um manifesto pró-feminismo ou uma carta branca para enfiar o pé o jaca. É apenas uma reflexão livre e solta sobre um tema que muito me intriga: a calça 38.

Este é um assunto que não foge do tema do blog, afinal “fazer dieta” está quase sempre relacionado a ficar mais bonita, se encaixar num padrão. Verdade seja dita: a sociedade (nós!) valorizamos o belo. Há quem diga que isso seja um apenas um mecanismo de sobrevivência do ser humano que – lá na época das cavernas – precisava garantir bons genes para a preservação da espécie. Será? Eu acredito que o culto a beleza seja muito mais a uma construção cultural do que simplesmente uma questão evolucionista. Afinal o conceito de belo – se você lembrar das aulas de história e dos museus que você já visitou – está sempre em mutação.

Tudo isso só para dizer que eu não tenho pretensão de ter o corpo da Sabrina Sato. Desculpa se você veio até aqui atrás de alguma receita milagrosa (que não existe) para conseguir isso. Eu invejo admiro muito o corpo dela (assim como 99,9% das mulheres e dos homens), mas sejamos REALISTAS: para ter o corpo da Sabrina Sato eu precisaria ter a vida da Sabrina Sato. Só que eu tenho uma vida de Vanessa Musskopf.

E a minha vida se resume em trabalho, cuidar de casa, lavar roupa (sim!), estudar, ir no supermercado, ficar 3489385 horas pendurada na telefone tentando resolver um problema com a NET ou 1928313 horas na fila de uma banco porque esqueci de pagar o condomínio no dia certo… #quemnunca?  Um salve para a genética e o esforço de quem consegue fazer tudo isso sozinha, exibir um corpão e ainda estar com o cabelo, a maquiagem, as unhas e a depilação em dia. Quero ser assim quando eu crescer! ;-) Porque hoje, no tempo que me sobra, eu me esforço – e MUITO – para fazer tudo isso e ainda ir na academia e preparar sozinha receitas saudáveis, quando seria muito mais prático e fácil abrir um pacotinho.

Me entristece ver centenas de mulheres, seja através do Instagram ou do Facebook,  LITERALMENTE se matando para entrar numa calça 38. Muitas acabam matando também a sua auto-estima por não conseguirem manter um corpo que na realidade é insustentável para o seu biotipo. É isso que eu me refiro quando digo que “dieta nenhuma funciona”. Dietas são temporárias. Ninguém consegue viver só de proteína (já falei sobre essa dieta aqui) ou NUNCA MAIS comer um chocolate na vida. A única saída é reaprender e resignificar a nossa relação com a comida e com a atividade física.

A revista TPM tem uma matéria que também aborda o frenesí em torno da calça 38. “Não importa o corpo que você tenha, insistem em fazer que você se sinta infeliz com ele”,  lê-se no subtítulo da matéria. E não é verdade? Até a mais saradas das mulheres sempre encontra um defeito em si própria. Um mundo com photoshop demais só poderia dar nisso: uma legião de neuróticas.

Eu não sei vocês, mas sempre que vejo uma revista tipo Boa Forma ou Corpo a Corpo eu penso: “será que eles realmente acreditam que eu acredito que isso tudo é de verdade?” O site do Ego não mente! É só comparar as bundas, gente!!! Com e sem photoshop. Seria tão mais legal se pegassem mais leve nos retoques. Mas quem ia querer mostrar sua “humanidade”, seus poros, suas cicatrizes… né? Tem que ter muita coragem para dar a cara (ou seria a bunda?) para bater.

Vocês sabiam que apenas 5% (eu disse C-I-N-C-O por cento) da população mundial tem o biotipo pequeno??? A grande parte é feita de gente, como eu e você, que veste 40, 42, 44, tamanhos medianos… Ou seja: a maioria do mundo é composta por gente que não ilustra catálogos de moda ou páginas das revistas.

Por falar em revistas… minha breve carreira de aspirante a modelo se encerrou uma semana após vir a São Paulo, quando eu tinha 18 anos. Eu estava fazendo vestibular na PUCRS e – coincidência ou não – o mesmo olheiro que havia me encontrado junto com a minha tia olhando uma loja de sapatos, quando eu tinha 15 anos, me encontrou novamente no meio da galera. Aos 15 minha família vetou a possibilidade de largar os estudos, mas aos 18 apostamos uma ficha.

Chegando em SP, fui direto para a famosa agência para ser apresentada aos bookers e também para o dono. Sob os olhares atentos e bastante críticos constaram que eu “era ótima, mas precisava perder uns 5 kilos”. Na época eu pesava 55kg, bem abaixo do considerado normal para minha altura, mas o nervosismo do vestibular me fez perder uns kilinhos. Lembro que eu perguntei se eu teria acompanhamento de uma nutricionista (já que a promessa era de um mundo maravilhoso onde eu faria academia na Reebok, ganharia book e roupas novas). A resposta foi: “É só fechar a boca”. 

Anda, faz pose, joga o cabelo para o lado e mais uma recomendação: “Sorria menos, você sorri demais”. Até hoje não entendi essa frase. Além de querer que eu prejudicasse minha saúde, queriam que eu mudasse minha personalidade também? Não, obrigada! A lista do vestibular saiu, eu passei e com isso tive a desculpa perfeita para voltar para casa e NUNCA MAIS me envolver nesse mundo. Nem book eu tenho, o que para minha profissão de apresentadora freelancer é bastante complicado. Talvez eu faça um este ano, quase 15 anos depois de ter sido encontrada pela primeira vez nas ruas de Porto Alegre. Mas agora estou mais madura e consciente de que o tamanho da minha calça não me define como pessoa.

O meu objetivo hoje é ter um corpo possível, um corpo real que caiba dentro da minha rotina e não necessariamente dentro de uma calça 38. Forçar isso seria uma agressão tão maior do que a que eu cometi ao me deixar engordar 15 kg. Quero que meu corpo seja saudável, forte sem ser exagerado, alongado na medida certa e que os resultados dos meus exames se reflitam de forma positiva na minha pele e no meu cabelo.

Beleza vem de dentro para fora. Vem daquilo que você come, do que você é, dos seus pensamentos, das suas atitudes. Isso é muito mais importante do que um número. É nessa luta que eu tô: a luta para ser uma mulher possível, real. Se você também está nessa vibe, então: TAMO JUNTO! ;-)

18

Feb

  1. Roberta Zanini 18/02/2013 às 12:04

    E-xa-ta-men-te isso. Não tem o que tirar nem o que colocar sobre o que tu escreveu. É bem o que eu penso e é isso que tem me dado força pra que eu consiga perder os quilinhos extras que ganhei no último ano devido à má alimentação e à falta de exercícios, pra que eu me sinta mais saudável e satisfeita comigo, e não pra vestir 38.

  2. Bianca 18/02/2013 às 12:27

    e eu agadeço por essa agencia ter dito isso! assim a famecos ficou mais colorida com o teu sorriso e o meu mundo tb! #amigafã #soucorujaeassumo

  3. Renata 18/02/2013 às 12:28

    Van, Falou tudo!
    Esse é o pensamento que todas as mulheres deveriam seguir.
    Depois de tentar por anos emagrecer, só consegui quando mudei de vez os hábitos alimentares. Não deixo de comer besteirinhas de vez em quando, o importante é o controle. Viver uma vida de sacrifícios absolutos deve ser muito vazio.
    Nunca me esqueço do espanto que tive ao ver a Angélica em um programa Estrelas com a atriz Julia Lemmertz, que levou uma receita que ia chocolate, dizendo: Ficou lindo, mas não dá para eu provar, não como chocolate há 5 anos por conta da dieta. #peloamor
    Acho que não somos o corpo, estamos aqui emprestados nele e temos que tomar conta direitinho para conseguir rodar por mais tempo, mas sem exageros!
    E nessa minha nova fase quero conseguir seguir isso. Sem neuras com o peso na gravidez. Não vou liberar geral, estou seguindo a dieta da nutri pensando principalmente nos nutrientes para minha Olivia, mas principalmente vou curtir minha gestação mesmo sem entrar na calça 38!
    Bjs

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 20:15

      Eu não acredito que ela disse isso, Rê!!! MEU DEUS!! Se fosse ainda por causa de uma alergia, intolerância ou doença tipo diabetes… mas privar a vida de algum sabor por causa de uma DIETA. Aff…
      Achei lindo isso que tu disse e ACREDITO muito também: somos uma energia que está ocupando um espaço físico (o corpo). E é através dele que a gente vai ter as experiências necessárias para evoluir. Pq não cuidar bem dele, né?
      Olivinha vai chegar toda linda e forte!!! Imagino tua ansiedade-felicidade-amor-emoção-tudo-junto-e-misturado!!!
      Bjooo

  4. Leticia Centeno 18/02/2013 às 13:25

    Oi gata!

    Esse blog me traz tanta inspiração e motivação para seguir no caminho de uma vida saudável! Te juro que tu não faz ideia de quanto um post desses dá outra cara para a minha segunda-feira!

    Viva a mulherada que entende que 40, 42, 44 e qualquer número de calça é preenchido por uma pessoa forte, linda e maravilhosa! Capaz de ser feliz e cuidar de si com todo amor e carinho.

    Bjo Van!

    Meu blog: http://balancaamiga.com

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 19:44

      Lelê querida!!! Obrigada, obrigada!!! E por leitoras-amigas como tu que tenho mais vontade de continuar a escrever!
      Beijo beijo

  5. Jeana 18/02/2013 às 13:42

    Arrasou! Saudável é o novo magro. E cansei dessa m* de que vale tudo pra se encaixar num padrão que, convenhamos, tá um pouco deturpado (alô, desde quando Viviane Araújo é padrão de beleza?). Enfim, adorei o blog! Beijos.

  6. Déborah 18/02/2013 às 13:48

    Vanessa, sou sua fã!

  7. Caroline Martines 18/02/2013 às 13:56

    Nossa… Acho que o seu post é o que todo mundo quer dizer!!!
    Muito perfeito e se encaixa demais nos dias de hoje…
    a Sociedade está criando um bando de neuróticas pela calça 38!
    Falo isso pois muitas vezes sou influenciada com isso…
    Acompanho seu blog a pouco tempo, mas já percebi que ele é espetacular!!!
    PARABÉNS!

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 19:49

      Eu também sou super influenciada por isso, Carol! Tanto que preciso me dar uns “tapas” na cara de vez em quando. Tipo: acordaaaa fiaaaa!! Hahaha!
      A vida de cada um é a vida de cada um, o corpo de cada um é único, o cabelo da fulana é diferente do meu, e assim por diante. Temos que aprender a valorizar nossos pontos fortes e ser a MELHOR VERSÃO DE NÓS MESMAS!!!
      Bjaoo enorme!

  8. priscilla 18/02/2013 às 15:19

    post perfeito…palavras abençoadas…descobri seu blog a pouco tempo pelo blog chata de galocha…foi um verdadeiro presente poder ter acesso a tantas coisas boas que você traz p/ gente aqui…não nos abandone(passou um tempo sumida)…olho todos os dias,se puder olho de manha e a tarde p/ ver se tem uma nova boa novidade p/ mim… só tenho que te agradecer por esse blog…
    ADORUUUUUUU TUDINHO…

  9. Daniele Miranda 18/02/2013 às 15:33

    Adorei esse post! Gosto muito da maneira como vc aborda os diversos assuntos ligados a dieta aqui no blog.Vc é muito inteligente e espirituosa, divertida!Tem sua opinião sobre tudo e às vezes sinto q a sociedade está carente de pessoas q conseguem absorver tudo o q a mídia diz através do seu próprio ponto de vista.Qndo vc citou revistas como BOA FORMA e CORPO A CORPO me identifiquei, pois o fato de lermos esse tipo de revista não faz de nós mulheres fúteis e neuróticas.
    Beijo grande.

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 20:31

      Obrigada, Dani!!!
      Sim eu adoro ver essas revistas de dieta até pra tirar um exemplo do que NÃO fazer! hahaha ;-)
      E eu tb adoro revistas de moda (sou mulherzinha sim! #mejulguem!!!) mas a minha favorita por incrível que pareça é a MANEQUIM! Meu maior sonho é aprender a costurar como a minha vó!!!
      Bjaooo

  10. Clarissa 18/02/2013 às 16:22

    Perfeito… É verdade, ficamos tão presas nessa ideia de ter o corpo perfeito que esquecemos ter a nossa vida “perfeita”.
    Passar fome, malhar igual uma louca na academia para chegar ao corpo perfeito… Acho q isso não é felicidade, no meu ponto de vista… Acho q isso é tortura!
    Hoje, eu tenho essa consciência, tento me alimentar direito e entrar no planejamento alimentar para ter uma saúde boa, livrar das minhas terríveis enxaquecas e vou com calma, se hoje não deu p ir p academia, paciência, se hoje não conseguir comer direito, paciência…
    E a cada dia vou esforçando a comer bem p a minha saúde e não para ter o corpo perfeito, afinal eu tenho q me amar e não me torturar.

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 20:49

      Falou e disse, Clá: um passo de cada vez! Não temos que ter como objetivo a perfeição e sim o progresso. Progredir a cada dia em sermos a melhor versão de nós mesmas!
      bjo bjo bjo

  11. Mel 18/02/2013 às 16:31

    Querida Vanessa, é por Posts como este que o seu site funciona como uma terapia para mim! Você sabe traduzir em textos aquilo que nos consome por dentro, todas nós que não temos padrão televisivo e somos criticadas por nós mesmas, mais do que por qualquer outra pessoa. Esse ano eu tomei uma resolução diferente: ao invés de repetir a promessa de todo ano de que vou emagrecer e fazer dieta tal, assumi a resolução de que quero uma alimentação mais saudável e fazer mais exercícios para me sentir bem, disposta e para resistir ao stress do dia-a-dia. Assim, já notei que uma alimentação mais equilibrada transpira por nossos poros, pois minhas espinhas deram adeus e o inchaço estomacal também!Conto com seu apoio e suas receitas para esta luta.

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 19:59

      A-R-R-A-S-O-U na resolução, Mel!! É por isso que tá dando certo e tu já está vendo resultado, pq dieta é algo passageiro… mas ESTILO DE VIDA é pra sempre!
      Foi a mesma escolha que eu fiz há um ano atrás e eu não me arrependo de um dia sequer!
      Mega beijo!! Tamo junto!

  12. Inajara Maia 18/02/2013 às 16:57

    Estou encantada com esse post, vc disse tudo! Me sinto até mais livre depois da leitura.Eu qero ser saudável mas real!Até compartilhei no face.Obrigada!/Inajara

  13. Flavia Ventura 18/02/2013 às 17:10

    Oi, Vanessa, tudo bem?
    Vi esse post compartilhado no Facebook e resolvi abri-lo. Li esse, mais outro, mais outro e quando vi já havia lido o seu blog inteiro. Ok que ele é novo, mas é meio difícil uma pessoa abrir um blog e ler todas as páginas, a não ser que a pessoa não tenha muito trabalho – opa, deixa minha chefe ler isso. ;)
    Que blog gostoso de ser lido! E como você é didática e explica bem como os alimentos agem em nosso organismo. O layout do site também é ótimo, realmente foi muito bem pensado.
    Porém, eu gostaria de atentar para algumas coisas que me incomodaram um pouco. Num dos posts, você fala, se não me engano, de massagens e drenagens linfáticas e faz algum comentário sobre poder usar biquini na praia. Entendo que você falou brincando, não levo as coisas a sério dessa forma, mas… É ok ter celulite, ser gordinha e usar biquini na praia. É ok, também, ter uma assimilação cultural que nos faça querer um bumbum redondinho e livre de celulites como as moças das capas de revistas – embora eu tenha lá minhas ressalvas em relação a isso. O que não é ok é dar a entender que seu corpo precisa estar assim ou assado para se ir à praia. Antes que você pense que quem escreve esse comentário é uma gordinha ‘celulitenta’ que se ofendeu, deixo claro que sou uma magra de ruim que quase não tem celulite e precisa, por motivos de saúde, engordar. A questão é que eu fico ofendida, sim, quando vejo minha amiga dizendo que vai correr na praia de biquini, depois de trabalhar muito o psicológico, dizendo a si mesma que é mais que um corpo, mais do que a expectativa masculina de um corpo-padrão e erotizado, mais do que a expectativa da não existência da gravidade, e enfim, todas essas coisas que já sabemos – e, ao chegar na praia, essa amiga torce para não encontrar nenhum conhecido. Pois bem: eu, magra que sou, já senti um pouco de vergonha da praia também, afinal tenho poucas curvas e o ideal é uma mulher com curvas, não? RYSOS, porque dificilmente seremos o que querem de nós, e então, por favor, magrelas, gordinhas: Paremos de ter vergonha do nosso próprio corpo. Mas, principalmente, paremos de incentivar outras mulheres – e homens! – a ter vergonha de seus corpos.
    Um beijo,
    Flavia.

    • Vanessa Musskopf 18/02/2013 às 19:41

      Oi Flá! Obrigada pelo carinho!!!
      Realmente você entendeu certo era uma brincadeira e o post de hoje vem expressar minha REAL opinião sobre nossa relação com o nosso corpo: não somos um número! Esse é um manifesto em prol do auto-amor e do auto-respeito pelo próprio corpo!

      A própria motivação para o blog e para iniciar a dieta foi um mix de preocupação com o corpo e com a saúde. Qual mulher não quer se sentir mais bonita? É natural… A diferença é que eu quero ser real dentro do meu biotipo e dentro da minha rotina. Quero ser uma mulher possível!!

      Quanto ao bikini, acredite ou não, apesar de ter feito durante um tempão as massagens eu RARAMENTE uso bikini. Mesmo na minha fase mais magra. Eu odiava. É uma preferência pessoal, me incomoda a exposição. Aliás eu nem curto praia. Me convida pra ir para um lugar frio que eu já estou no carro!!! Já minha vó de 70 e tantos ano usa sunkini!!!! Sabe aqueles grandões? Pois é… ela se cuida, se ama e arrasa na praia! hahaha Já eu prefiro maiô (preto, de RYCAH! hahaha) ou aqueles bikinões de americana, com calçolão! Acho tão confortável!!

      E não é só com bikini… Eu tb tenho silicone e JAMAIS uso decote. J-A-M-A-I-S. Eu coloquei pra MIM MESMA, pra ficar proporcional ao meu tamanho e não para me tornar uma BLOND BOMBSHEL, comedora de homens! A coisa é tão discreta e natural que no primeiro exame com minha nova ginecologista, quando eu avisei pra ela q era silicone ela nem acreditou.

      Mega beijo!! Tamo juntooo!

  14. Mirian 18/02/2013 às 19:23

    Muito V V : Vanessa e Verdadeiro.
    Te amo . Tu é muito linda em qualquer tamanho , idade , lugar , obrigada por vazer parte de minha vida , meu pintinho amarelinho

  15. Sarita 18/02/2013 às 20:06

    Fiquei com vontade de te dar um abraço e um beijo estalado!
    Ah, suas fotos das férias no instagram estão lindas! Você é muito bonita!
    ;)
    Beijo

  16. wilma 18/02/2013 às 22:56

    Nossa que lindo texto!! como todos, onde eu assino? Tamo Junto!! Ah e eu nem acho o corpo da S.Sato bonito, é aquele corpo óbvio de horas e horas na academia,kkkk, não vejo graça, antes no BB era até mais graciosa.

  17. Taissa 19/02/2013 às 09:09

    Amigaaaa, mais um post mais do que inspirador!! E como disse a Bi, agradecemos a agencia, pois assim pude conhecer essa pessoa maravilhosa e alegre que és!!!
    Desde que a Gigi nasceu fico sonhando em voltar para calça 38, te juro que este post me fez pensar e relaxar mais.
    Cada dia mais orgulhosa de ti!!!!!
    Beijinhos no coração

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 14:18

      Vocês são umas amadas!! hahaha
      Que bom que esse post serviu pra te deixar menos estressada Teu corpo passou por um dos processos MAIS MARAVILHOSOS DO MUNDO: tu deu a vida a uma menina linda e preciosa!! Imagina o turbilhão de mudanças hormonais que ocorreram. Teu tipo é pequeno e eventualmente tu volte a vestir uma calça 38, mas sem pressa, sem nóias! Se respeitar acima de tudo!
      Tamo junto, flor!
      Amo tu!

  18. Samara 19/02/2013 às 11:14

    É exatamente isso! Cheguei a pesar 10 kilos a mais que peso hoje. E mesmo perdendo peso (ainda preciso perder mais uns 5 kilos) não consegui diminuir meu número da calça pra baixo de 44. Os médicos que me acompanham me confortaram: eu jamais vou usar menos que 42 porque meu biotipo não permite. é impossivel…a não ser que eu quebre meus ossos. Sou grande…dakele tipo “travecão”, sabe? Sou alta, ombros largos e quadril largo. Esta sou eu! Demorei pra entender que eu não sou delicadinha, pequenininha, e magrinha como eu por anos quis ser, e isso me causou muita infelicidade.
    Hoje eu me entendo mais. Preciso perder mais peso, para conseguir me encaixar num peso saudável! Problemas de tiroide, má circulação e alimentação desregrada por anos me deixaram assim.
    Hoje vou com calma. Perdendo um kilo de cada vez. Sou como vc Vanessa. Trabalho, estudo, faço academia às 6 da manha quando o cansaço permite, cuido da casa, sábado pra mim é dia de faxina, lavo roupa, eu mesma tenho que fazer minha comida (o que dá uma preguiça né?), cuido do maridão (que ama um macarrão! rs), almoço na casa da minha mãe de domingo (o que é um horror pra dieta! rs), faço meus lanchinhos pra levar pro trabalho e ando de lancheira pra cima e pra baixo! rs!
    E estou bem mais feliz! meu marido me apoia! fala que eu sou linda e perfeita! sei que estou um pouco longe de ser perfeita (rs) mas eu aceito o elogio. Eu e minha calça 44 agradecemos!

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 15:54

      Hahahaha! Falou tudo, Samara!! Eu tb sou grandona, quadrilzão, pezão… E o pior de tudo é que tem gente que “literalmente” quebra os ossos pra se encaixar num padrão. Já ouvi falar de uma cirurgia pra tirar uma costela, pra ficar com a cintura mais fina. Achei bizarro e nem sei se é real ou boato de tão surreal!!

      Também estou nessa luta pelo corpo saudável e fiquei feliz de ver que tem muita gente nessa batalha tb. Um kilo de cada vez, um exercício de cada vez, um brocolis de cada vez. (E um chocolatinho de vez em quando pq ninguém é de ferro! hahahaha) Acho que nós somos a maioria (pessoas que lavam roupa, estudam, trabalham, lavam louça…) só que a nossa vida não vende revista e por isso nós acabamos tendo como referência apenas vidas ~raras~. Vidas que, no fundo, nos iludem por não serem a realidade!

      Beijão pra ti!!!

      • Samara 20/02/2013 às 21:39

        Fantastico seu carinho!!! Vc responde tudo! Super fofa! Nossaaaa demais! Um grande beijo sua linda!

        • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 21:45

          É o mínimo que posso fazer por vocês que leem meus devaneios e não me deixam falando sozinha! Hahaha! Obrigada, obrigada e obrigada!
          Bjaooo

  19. Vanessa M. 19/02/2013 às 12:16

    Gente bati palmas aqui sozinha pra esse post! rs
    Concordo em gênero,número e grau,essas agências de modelo não dão o menor suporte,aí depois as meninas desenvolvem compulsões,disturbios alimentares que vão alterar as vidas delas por muito tempo.
    Meus pais não me deixaram seguir carreira também não,e hoje em dia dou graças à Deus!

    Beijo!

    • Vanessa Musskopf 21/02/2013 às 20:20

      Eu tb agradeço por não ter seguido a carreira… acho que não teria psicológico pra isso.
      Bjao e obrigada pelo carinho!

  20. Li* 19/02/2013 às 13:56

    Fantástico ler algo assim. Tá todo mundo cada vez mais perdido e obcecado mesmo. Muito narcisismo pro meu gosto na nossa sociedade.

    Adoro teu blog. Tem uns que eu parei de seguir pq não tenho muito saco pra quem não leva vida real e só vive na função de ter o corpo perfeito.

    Sou super pró vida saudável, pelo meu bem estar e pq quero me sentir bonita, claro. Sem paranoias, respeitando meu biotipo e o fato de que eu tenho uma vida pra viver! E que ela seja feliz!

    Beijo :)

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 14:23

      Esse é o pensamento, Li!!! Tamo junto!!
      Eu tb parei de ler alguns blogs… primeiro pq era tudo consumismo desenfreado e que acabava despertando meu desejo. Como eu não tenho dinheiro suficiente pra acompanhar esse estilo de vida, parei de seguir. O que os olhos não veem o coração não sente, né? hahahaha
      Obrigada pelo carinho!

  21. Priscila 19/02/2013 às 14:22

    Que texto incrível,Parabéns!!!
    o mundo seria bem melhor se todos pensassem assim

    amo muito seu blog :)
    beijos

  22. cami bernardino 19/02/2013 às 14:30

    Post lindoooooo!!! Tamo junto demais!
    As vezes fico me perguntando onde as pessoas querem chegar, com tanto culto ao corpo. Chega um momento que não tem mais a ver com saúde, bem estar.. Torna-se um exibicionismo desenfreado né!?
    Também sou a favor de um equilíbrio mental nisso tudo!!

    Beijoooo!!!

  23. Grasiele 19/02/2013 às 15:39

    Lembro bem qdo um professor da faculdade disse a nós: antigamente era a roupa que tinha que servir em nós. Hoje em dia somos nós que temos que servir nas roupas!! E acho bem verdade isso.. As roupas vem com o mesmo número, porém, com peças cada vez menores.. E nós, pobres mortais como eu e vc, ficamos loucas, deprimidas tentando se ‘emoldar’ em tais vestimentas! E isso é terrível! Eu na luta para perder peso, quero primeiramente fazer isso por mim, pra me sentir melhor, e ainda mais bonita (pq mesmo gordinha, SIM! eu me acho bonita!!)
    Van.. acho fantástico o seu blog! Vc está de parabéns! Adoro suas explicações, brincadeiras.. Acho divertido e estimulante!! Gde beijo da fazassa aqui! \o/

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 14:32

      E não é que teu prof tem total razão? Onde chegamos né? E pra quê? Pq ninguém ainda me explicou pq todo mundo tem que ser igual, usar o mesmo cabelo, ter as mesmas roupas, gostar das mesmas coisas…. Por mais filosófico que isso possa parecer, mas a verdade é que cada ser é único!!! Vamos nos respeitar, respeitar nosso corpo e ser feliz!
      Obrigada de coração pelo carinho, queri!
      Mega beijooo!!

  24. Aline Fontana 19/02/2013 às 18:36

    Vanessa, simplesmente adorei o texto.
    Infelizmente hoje temos o culto ao corpo, as pessoas tem que se mostrar bem umas para as outras, como se fosse uma competição para ver quem tem a barriga, a bunda, a perna mais bonita e aí o exagero toma conta e dá meleca!!!!
    Farei 30 anos esse ano ( Deuso… tá chegando…kkk ), e ontem, isso mesmo, ONTEM me matriculei na academia ( nunca tinha feito musculação na vida inteirinhaaa )! Não sou gorda, nem magra , sou normal. De roupa fica OTEMO e o namorado adora. Massss… comecei sentir a necessidade de uma atividade física, de fortalecer meu corpo para posteriormente não sofrer com esse meu descuido. Estou fazendo reeducação alimentar para ser saudável.
    Quero sim, ter um corpo bacana, mas sem me privar de comer nada!

    Van, seu blog foi um dos primeiros que visitei e acompanhei – acompanho. Acredito que você foi umas das pessoas que me incentivou nesse vida mais saudável. Depois de ver seu vídeo, seus relatos, vi que era possível . Que se dependesse de mim eu conseguiria.

    Parabéns, pelo blog, por todas as suas conquistas. Mantenha o blog por que ele serve de incentivo para muitas mulheres.

    Beijos com carinho

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 14:58

      Oi Aline!
      Eu faço 30 no ano que vem!!! ME ABRAÇA!!! hahahahaha E como o corpo começa a mudar, né? Eu achava que era conversa, mas não é!!!
      Fiquei tão feliz em saber que servi de incentivo pra ti, logo eu que só servia de mau exemplo… hehehe
      Com certeza tua decisão de começar a fazer exercícios pensando no futuro foi muito acertada e tu vai colher os frutos disso, tenho certeza! Força na peruca!
      Mega beijo pra ti!!

  25. Cris 20/02/2013 às 00:30

    Perfeito! Merecia ser escrito em vários outdoors pelo Brasil a fora!!! Me sinto menos culpada…porque me exijo demais!!! Bjus!!

  26. Cris 20/02/2013 às 00:44

    vi seu Video… adorei!!! Passo por algo semelhante! Sempre fiz academia, e nunca fui comilona…mas por problemas emocionais, e por não saber lidar com eles acabei me descontrolando e engordei 15 quilos! Ontem retornei a academia e estou buscando me alimentar cada vez melhor… Mas, sem permitir que me julguem… Quero ser feliz apenas, ainda que eu vista 44 hoje… ou mesmo que volte a usar minhas calças 40/42!! Quando cheguei a usar a dita calça 38 as custas de muitas anfetaminas, sempre diziam: “Nossa, como vc está magra… envelhece… etc”…. engordei e dizem: “Nossa como vc engordou!”….. Por isso, quero estar saudável, com um peso que me faça bem, mas sem tentar jamais agradar ninguém!
    Tenho 38 anos, Sou advogada, mãe de dois filhos, tenho um marido que me ama e que gorda ou magra não passa um dia sem me dizer isso, ou a frase que tanto gosto: Vc é bonita né??? rrsrsrsrsrs… Bjussss e muito obrigada por seu blog… e em especial por este texto!!

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 16:05

      Oi irmã gêmea! Hahaha A mesma coisa aqui: por estar nervosa/ansiosa me deixei engordar 15kg. Aí qndo engordei “tava mto gorda”, qndo emagreço “estou mto magra”… por isso cansei e resolvi que a única pessoa que eu vou agradar agora SOU EU!

      Que amor teu marido!! São raros estes exemplares hj em dia!! hehehe

      Um super beijo pra ti, Cris!

  27. Leticiamaurici 20/02/2013 às 09:15

    Vanessa,
    Te sigo no insta por indicação da Lu do Chata de galocha e desde aquele dia estou encantada com suas palavras e fotos. Sua viagem inclusive foi um must!! hehehe… A partir daquele dia eu criei o insta pra seguir vc e as demais que a Lu indicou e no find seguinte suguei todo seu blog. Li tudo desde o começo e te garanto: continue!! faz mta gente feliz :)

    Seu texto hoje relatou a minha vida… oii? Simm, inclusive a parte dos olheiros e a ida a SP.. A unica diferença é que eu estava com celulites causadas por um cisto que tive e desregulou todo meu hormonio e um “cara” disse que eu precisava fechar a boca e fazer mta massagem se não não rolava.. Fiquei desolada. Desisti de tudo e ate hoje tenho o aspecto “sentei na brita e carreguei peso ainda por cima” mas com essa mudança na alimentação e no estilo de vida pretendo sim ficar mais satisfeita com meu corpo, mas não neutótica por como vc disse: eu não tenho a vida da Ssato, eu lavo roupas e louças e banheiro! ehhhh!!!
    Obrigada por fazer parte das nossas vidas :)

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 15:39

      Oi Lê!! Eu que agradeço o carinho!!!
      Olha como comentários sobre o nosso corpo tem um impacto grande na nossa vida. O que esse cara disse te marcou e ele nem tava interessado em saber que tu tava com um problema hormonal e tal. Eu também fiquei marcada com essa experiência e agradeço por não ter seguido a vida de modelo. Eu acho que eu não teria psicológico pra aguentar a pressão.
      E tamo junto na dieta, na louça e na limpeza do banheiro! hahahaha!
      Bjao

  28. Ana Caroline 20/02/2013 às 09:28

    Eu acompanho sempre seu blog Vanessa, mas nunca tinha parado pra deixar um comentário. Mas depois deste post me senti na obrigação de vir te elogiar e agradecer por nos fazer viver uma vida mais real e possível. Concordo inteiramente com voce, que temos que viver de uma forma saudável + feliz tb! Mudei meus hábitos alimentares há três meses e tô muito satisfeita, e quando eu tenho vontade de comer uma “porcaria” eu como, na medida certa pra matar minha vontade e não me prejudicar. Meus parabéns pelo blog e muito sucesso. Continuo aqui sempre ligada!

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 15:35

      Oi Ana Carol!!! Obrigada, obrigada, obrigada!!
      Acho que o segredo pra ser mais feliz é esse: “viver uma vida real”, afinal só a gente sabe os leões que a gente mata por dia. E quando fizermos uma escolha por uma vida saudável, precisamos lembrar de fazer isso sem nóias, sem pressão e consciente de que é por NÓS MESMAS!
      Beijão enorme!

  29. Cristiano Requião 20/02/2013 às 11:09

    Não faço dieta por vaidade… agora com uma prótese de quadril, ser magro é minha sina… enfim… descobri algumas coisas, gostaria de compartilhar. Uma frase que eu ouvi toda a minha infância: “ter o olho maior do que a barriga.” E eu acho que é por aí. Ansiosos comemos mais, e rápido. Tenho feito o básico que é beber um copázio de água ou mate 15 minutos antes de almoçar; não me servir completamente, sempre programar para duas vezes e… omitir a segunda! Uma endocrinologista me disse certa vez que o corpo funciona como uma caixa d’água, se a demanda for maior do que a vazão, a caixa enche… porque “em campo de concentração não haviam gordos”. Em que pese a infeliz comparação, comigo essa afirmação tem funcionado bem… Nunca fui obeso, mas agora aos sessenta a barriguinha se impõe. E a perna cobra… Mastigar bem devagar e bem também sacia mais rápido… enfim… comer de três em três horas só o suficiente. Perde-se peso, garanto. Comendo chocolate, doce-de-leite e o esquimbau… Saúde para todos!!!

    • Vanessa Musskopf 24/02/2013 às 01:10

      Tb ouvi muiiito essa frase “do olho maior que a barriga”, Cristiano! hehehe! E ela é bem verdade, pois muitas vezes comemos nossas emoções, nem nos damos conta que o espaço já acabou!
      Bjao

  30. Carol 20/02/2013 às 12:28

    Oi Vanessa! Me identifico muito com suas matérias, ate fiz gelinho de couve e pretendo fazer picole de fruta hehehehe… calço 40/42. Mas meu maior problema é a “panceps” e flancos Uix
    Beijos pra vc e SUCESSO

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 14:39

      Ahhhh o pancenps… conheço bem! Hahahaha! Consegui desinchar tirando o glúten, viu? Procura uma nutri pra te ajudar nessa empreitada, se quiser! Valeu mto a pena!
      Obrigada pelo carinho, Carol!
      Bjaoo

  31. Bianc 20/02/2013 às 15:10

    Falou tuuuuudo! “O meu objetivo hoje é ter um corpo possível, um corpo real que caiba dentro da minha rotina e não necessariamente dentro de uma calça 38.” Estamos juntas o/

  32. Lara 20/02/2013 às 16:41

    Vanessa, comecei a acompanhar o seu blog há um mês. Estou na luta pelo emagrecimento há oito meses. Engordei vinte e quatro quilos. Já perdi quinze, mas ainda falta alguns quilos ainda. Quando li o seu texto, fiquei emocionada, pois por muitas vezes me pego sonhando com o corpo “ideal” … e neste caminho esqueço das minhas condições genéticas, o meu biotipo. Resultado, a sensação de frustação aparece, mesmo quando o objetivo está sendo atingido. Obrigada por compartilhar conosco a sua vivência e por me fazer sentir normal, porque eu tenho que controlar a alimentação, fazer exercício todos os dias. Você coloca este estilo de vida de uma forma bem humorada e divertida. Não é o fim do mundo ter essa disciplina, heheheheeh. beijos.

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 19:58

      Lara tu é uma vencedora e deveria ficar mega blaster master feliz pela tua conquista até agora!!! Sempre que bater essa frustração (que é devido ao fato da gente se comparar com os outros) lembre-se disso e ARRASA!!!!
      Mega beijo com carinho!

  33. Priscila 20/02/2013 às 18:34

    Bem-vinda de volta! Estava com saudades… belas palavras! Bizarro mesmo é esse programa da Angélica, ‘Estrelas’, no quadro de receitas. Ela apresenta o quadro e nunca prova nada… coloca o garfo na boca e faz que está comendo. Disgusting isso! Beijo gata! TAMU JUNTO… GO GREEN, GO FRESH!

    • Vanessa Musskopf 20/02/2013 às 20:00

      Ebaa! Tamo juntissimas!! Ainda to viajando, mas não consegui deixar de postar esse texto! Aos pouquinhos tô de volta, cheia de coisa pra falar por aqui!!
      Mega beijo, Pri!!!

  34. Vanessa Teixeira 21/02/2013 às 01:50

    Oii !!
    Posso te chamar de querida ??
    Em tão pouco tempo entrando no seu blog eu já criei tanta simpatia por vc que já te considero uma querida hehehehe
    Se vc não gostar tudo bem,mas a intenção é boa !
    Gostei muito do seu texto,eu mesma já usei 38,mas ficarei muito contente se puder voltar ao 42 ( to usando 46 ).
    A mídia hoje em dia é massacrante e vende algo que não existe,um estilo de vida meio complicado para nós mero mortais que não vivemos simplesmente só de aparência. Fico pensando a vida dura que essas mulheres famosas levam e no mínimo deslize é uma enxovalhada de criticas de uma “gordurinha” a mais que apareceu.
    Acho que isso não é vida,cansa demais !
    Acredito que o bom mesmo é se sentir bem e feliz. Em pouco tempo de reeducação alimentar já estou me sentindo ótima.
    Temos que levantar a bandeira da saúde.
    Beijos pra vc

    • Vanessa Musskopf 21/02/2013 às 19:48

      Hahahaha! Claro que pode, Van!! Obrigada pelo carinho!!!
      Como dizia aquele personagem do Professor Raimundo (meu deus sou velha……): Saúde é o que interessa, o resto não tem pressa!!!!

  35. Juliana Passos 21/02/2013 às 08:25

    clap, clap, clap…aplaudi de pé seu texto! Sou nova por aqui, e é a primeira vez que comento. Achei teu blog depois de um post do Chata de Galocha e vim por curiosidade. E posso te falar uma coisa? Vc é a única a relatar uma vida “real”, “vivível” (se é que existe essa palavra…rsrs). A grande maioria das mulheres não vive em função do corpo, então temos filhos, marido, trabalho, casa…e também lazer! Me sinto perdida ao olhar ao meu redor e perceber que a moda hoje é viver a base de suplementos, clara de ovo, malhação hiper pesada. O padrão estético de hoje é ser mega malhada…todo mundo parecendo um robô. É isso mesmo? Pq eu não quero isso pra mim! Quero estar bonita sim, me sentir bem com 31 anos, dois filhos e usando calça 44. Tenho tronco fino e quadril largo e sou plenamente consciente de que nunca usarei 38. Mesmo pq nunca usei, nem com 16 anos…
    Acho que a gente tem que largar de paranóia e viver a vida, aproveitar…comer chocolate moderadamente quando der vontade, tomar uma cerveja de vez em quando. E comer de modo saudável.
    Viver a base de peito de frango grelhado, arroz integral e suplementação é saudável? Será?

    • Vanessa Musskopf 21/02/2013 às 19:37

      Não tem como não ficar emocionada lendo os recadinhos de todas vocês! Obrigada pelas palavras carinhosas, Ju!
      A vida não é 8 nem 80, a gente precisa parar de olhar pro lado e ver o que serve pra gente EM TODOS os aspectos da vida, não só falando de dieta.
      Um mega beijo pra ti!

  36. Gisele 21/02/2013 às 08:30

    Minha vontade é levantar desta cadeira e aplaudir de pé seu texto (você, Vanessa)! Quanta sabedoria! Excelente!! Beijos.

  37. Dani Acrux 22/02/2013 às 19:28

    Parabéns! Difícil encontrar uma opinião tão sensata como a sua nos blogs que tratam sobre o assunto. adorei, vou acompanhar sempre.

  38. Geruza 23/02/2013 às 21:54

    Resumindo Vam, capa de revista e global é só propaganda enganosa rssss, o dia dia é bem diferente a gente tem que rebolar. Beijossss tamo junnto!!!!!!!!! Acompanho sempre viu????

  39. Ana Farias 24/02/2013 às 23:28

    Vanessa, amei seu post! É muito bom ler esse tipo de opinião na internet, porque a maioria dos blogs (principalmente os mais famosos) vai numa vibe bem diferente, que alimenta ainda mais essa indústria da magreza como foco ao invés de consequência de uma vida saudável aliada a peso justo. Pra eu vestir 38 de novo tenho que parar de comer, ou comer muito pouco e passar horas na academia. Essa não é a minha vida. Confesso que faço muito menos do que deveria pra chegar ao manequim 42 que desejo, mas fico chocada com tanta gente magra que vive dizendo que está em dieta. Só acho que vc foi um pouco otimista; já li muita menina dizendo que quem usa 38 é “gordinha”.

    • Vanessa Musskopf 26/02/2013 às 14:41

      Pois é, Aninha! Talvez por isso meu blog ou meu insta não seja “famoso”. Eu não vendo nenhum milagre e muita gente acha isso “chato”. Talvez sejam essas mesmas que dizem que quem usa 38 é gordinha. Jesus me abraça! Que mundo é esse??

      Meu foco tá na jornada e não o resultado. O emagrecimento, os músculos ou a famosa #bundadura virá na medida que nossos antigos hábitos forem sendo trocados por escolhas mais saudáveis. Eu costumo brincar que todo dia eu acordo e preciso escolher que roupa colocar: a blusa branca ou preta? A calça jeans ou social? São escolhas. Da mesma forma a gente tem que pensar com a comida. Óbvio que a comida mexe com processos bioquímicos e tal, mas se a gente entender que a gente tem uma ESCOLHA e que ela influencia nossa SAÚDE, o ato de comer ganha outra dimensão. Dimensão essa que a gente esquece na correria do dia a dia.

      Mas a jornada vale a pena!
      Tamo junto, queri! Adoro teu blog e super obrigada pelo espaço! Um beijão pra ti e outro na Pri que escreveu o texto!

  40. Vanessa Beck 26/02/2013 às 10:35

    Essa frase” A única saída é reaprender e resignificar a nossa relação com a comida e com a atividade física.” disse tudo. Primeiro que vou ‘linkar’ seu blog no meu, segundo que, passei anos a fio brigando com meu peso e ser ‘magrinha’, pq achava q só assim seria bem quista no mundo. Pfffff. E pior, ainda tinha um companheiro q incetivava isso… pfffff²
    Muito bem, passei por uma doença que me fez tomar cortisona e muuuuuito antibiotico por um ano e meio e me renderam 12 quilos. Acabou comigo, cheguei aos 67kg. Hoje, dois anos depois, estou com 59kg. Me sinto bem, pois fiz isso, reanalisei minha relação com a comida, troquei o companheiro (que tem q gostar de mim e não do meu traseiro) e não deixo de comer nada qdo tenho vontade. Só não faço da vontade a regra, senão vira Brasil mesmo. Adorei!

    • Vanessa Musskopf 09/03/2013 às 20:58

      Oi Xará!!
      É isso aí! Precisamos nos amar primeiro, nos ouvir e deixar de lado algumas opiniões. Esse carinha não te merecia mesmo, pq tu é muito mais do que um número, uma tamanho!!
      Mega beijo e obrigada pelo carinho! Tamo junto!

  41. jaqueline Badaró 26/02/2013 às 11:18

    Cada dia que passa eu gosto mais de você.
    A sensação que eu tenho que você é aquela amiga que sempre te sacode tentando te trazer para realidade, muito pé no chão. Te admiro cada dia mais. Amei o Post

    • Vanessa Musskopf 26/02/2013 às 14:07

      Muito muito muito obrigada pelo carinho, Jaque!! Tamo super junto, viu?
      Bjao!

  42. Flávia 27/02/2013 às 01:20

    Eu tardo, mas não falho!! AMEEEEEEEEEEEEIIIIIIII o post, amiga!! Disse tudo!
    Amo tu!!!

  43. Marina Dagher 27/02/2013 às 23:24

    Não resisti em comentar…estou te aplaudindo de pé !!! Virei sua fã !!!

  44. Marta 27/02/2013 às 23:34

    Me ganhasse com esse texto. Favoritos djá. Simples assim.

  45. Jussara Tuma 28/02/2013 às 00:12

    Vanessa, sensacional!!! Sou uma amante do esporte, aprendi a me alimentar de forma saudável e claro que quero ser magra, ter um corpo legal… Mas mais do que isso, quero saúde! O tamanho da minha calca pode parecer que me deixa em uma situação muito confortável pra falar isso… Visto 36… Mas sou baixinha, e do alto do meu 1,61m, mais do que isso (que eu já vesti… Já usei 40 muito tempo) é até desproporcional.
    Um dia escrevi sobre isso no meu blog, mas por uma outra abordagem, pois tinha ficado super preocupada com a filha de uma amiga, que aos 12 anos de idade, pediu uma balança de presente pra mãe….
    A ditadura da magreza esta virando a cabeça das pessoas… Tem perfil no insta que chega a dar medo…
    Concordo demais com vc!!!
    Beijo

    • Vanessa Musskopf 08/03/2013 às 10:39

      Eu acho que eu sei qual perfil que você está falando e também tenho medo dele, pq na minha opinião pessoal falar de saúde, de auto-estima é EXTREMAMENTE delicado e deve ser feito com muita RESPONSABILIDADE. Não é uma brincadeira ou piada o fato de que milhares de mulheres desenvolvem problemas alimentares seríssimos como bulimia, anorexia por seguirem padrões estéticos que não condizem com seu tipo físico. Ou que meninas de 12 anos (como vc falou) peçam balanças de presente!!! Isso é mto sério!!
      Minha bandeira é em prol do AUTO-AMOR e da saúde, independente de tamanhos!!!
      Um mega beijo pra ti! Tamo junto!

  46. Gabriela Santos 02/03/2013 às 20:29

    Que delícia de se ler esse texto! Sou ex-gordinha-quase-sarada-amém, faltando pouco pra chegar no meu objetivo! E como a maioria aqui que emagreceu, só consegui eliminar peso e medidas quando mudei o meu relacionamento com a comida e deixei o sedentarismo de lado. E também quando parei de querer entrar em uma calça 36 (sim, no meu caso queria 36 hahaha.O meu corpo nunca ficaria bem de verdade em uma calça dessas. Não busco mais a ”perfeição” das revistas, busco estar bem comigo mesma, cuidando muito de dentro pra fora. E como quando a gente começa a cuidar do interior, o exterior reflete né? Adoro o blog, descobri há pouco tempo e agora sempre entro pra ver as novidades e me inspirar em momentos difícies. Valeu pelas palavras :)

    • Vanessa Musskopf 08/03/2013 às 10:23

      Oi Gabi!! Amei o “ex-gordinha-quase-sarada-amém” hahahaha!
      O que tu falou é super verdade: a mudança vem de dentro pra fora!! Pode demorar, mas no dia que a gente entende e opta pela saúde, por “estar de bem com a gente mesma” apesar do que as revistas nos mostram. Essa é a melhor escolha que a gente pode fazer!
      Obrigada pelo carinho!
      Tamo junto!!!

  47. Roberta 15/03/2013 às 23:24

    Nossa, Vanessa! Esse texto que você fez é incrível. Um verdadeiro desabafo não só seu, mas de todas as mulheres que se olham no espelho e se sentem “desconfortáveis” com o que vêem porque estão acostumadas com a revista de dieta com a capa “photoshopada” em que a mulher que está ali é a ideal – e nem se você encontrar a artista na rua você vai se dar por satisfeita, porque não é aquilo – é aquela pessoa “aperfeiçoada”. Oh god! Trabalhei por seis meses em uma grande revista de dieta e agradeço muito pela oportunidade, mas através dessa chance também revi muitos valores que eu tinha e muitas concepções que eu criei desde os meus onze anos (em que lia revistas que minha irmã comprava ou assinava de dieta). O sonho de trabalhar na revista se tornou real e se mostrou menos sonho é mais desafio. Desafio de ver que aquilo ali não era lindo. Lindo era uma mulher se aceitar e tentar apenas ser mais feliz consigo mesma. E ser mais feliz é se cuidar. É trabalhar, cuidar da casa e ficar feliz de arranjar um tempo pra cozinhar algo saudável e ir à academia – como você disse, e não batalhar por um corpo perfeito e estar sempre im-pe-cá-vel. É isso. Adorei o post. Um beijo!

  48. Maria Karoline 21/03/2013 às 09:16

    Simplismente AMEI esse post..disse tudo Vanessa!! Beijo!

  49. Monica 21/03/2013 às 23:33

    Muito bom! Passei por algo muito parecido quando tinha 21 anos. Sou baixinha, então nunca pensei que poderia ser modelo. Até que um fotógrafo no meu trabalho me falou que eu podia fazer catálogos, etc. E me convidou pra tirar umas fotos. Também tive que escutar que seria perfeito se eu perdesse uns 5 quilos e tb achei um saco a pressão para mudar minha personalidade. Eu admiro muito as modelos porque o trabalho delas não é nada fácil. DEve mexer muito com a auto estima delas, altos e baixos. Mas enfim, saúde é o que interessa. Magreza acompanhada de doença não tem como fazer ninguém feliz.

    • Vanessa Musskopf 24/03/2013 às 16:44

      Falou e disse, Monica: ser magra, mas doente não tem nada a ver!! Saúde e se amar em primeiro lugar sempre!!!
      Beijaoo!!

  50. Josi 10/04/2013 às 12:03

    Quero parafrasear um comentário ali em cima e dizer que quero te abraçar e te dar um beijo estalado!!!! kkkk…obrigada pelo texto libertador! Te sigo no Instagram e já li todo o seu blog. Obrigada por compartilhar tanta coisa bacana com a gente!

    Bjos
    Josi

  51. maria isabel 06/05/2013 às 16:53

    Oi Vanessa! Descobri seu blog hoje, e fiquei muito feliz em saber que tu é gaúcha e famequiana! eeheh
    O teu texto exprime exatamente o que muitas mulheres, bonitas, maes, donas de casa, trabalhadoras e estudantes sentem e que usam tam 40 e daí pra cima! Uma coisa eu estou aprendendo, é aceitar e amar o próprio biotipo e respeitar isso!
    E o pior de tudo, é que hoje já nem se falam mais em calça 38, agora é a calça 36!! e a tal barriga negativa! beijos e parabéns pelo blog!

    • Vanessa Musskopf 07/05/2013 às 08:23

      RS melhor em tudo! hahahaha \o/

      É verdade, Maria Isabel. O mundo tá cada vez mais louco e a cobrança pelo corpo perfeito cada vez maior. Essa onda de insta e blogs de dietas tem mostrado diversas aberrações por aí… #chocada
      Aqui no Santa eu tento ir na contramão dessa pegada e espalhar o auto-amor e a alimentação de verdade, com comida de verdade! Que bom saber que tu te identificas com isso! Tamo junto!!!
      Bjao

  52. Marcia 19/05/2013 às 18:05

    CONCORDO! assino embaixo e digo mais: A rede Globo e as revistas de beleza e mídia em geral contribuem com este ataque psicológico e físico às mulheres quando praticamente impõe padrões esquálidos às suas atrizes e famosas. basta rever uma novela ou programa de antes dos anos 90 que todos comprovarão que até então as atrizes tinham formas normais. Hoje parecem um cadáveres e pior é que a impressa ainda divulga fotos com a legenda de “FULANA EM ÓTIMA FORMA” para um corpo visivelmente doente e raquítico.

  53. Ana Cristina 20/05/2013 às 12:10

    Olá Vanessa! Comecei hoje a seguir teu blog, depois de um final de semana pé na jaca em Gramado.#quem conhece sabe o estrago que pode ser, rsrs#.
    Nao sou muito adepta de academias. Me contento com natação três vezes na semana, e ainda me restam 3 kg para serem eliminados de um total de 10kg.
    Adoro cozinhar e comer bem. Vou ficar ansiosa aguardando tuas receitas de comida de verdade.
    Parabéns pelo blog! Dietas loucas não estão com nada, o legal é difundir a cultura da reeducação alimentar, com respeito a saúde e a cada tipo de corpo, como tu fazes aqui.
    Beijo
    Ana

  54. Nathalie 27/05/2013 às 15:58

    Adorei o blog!
    Você é ótima escritora, adorei os posts.
    Sempre estive em luta contra a balança, mas depois que comecei a namorar engordei 13 kg em um ano.
    Já fiz todas as dietas possíveis, mas sei que o melhor caminho é a reeducação alimentar.
    Resolvi mudar meus hábitos alimentares e já conseguir perder 3,5 kg em 3 semanas.
    Estou determinada e espero chegar ao meu objetivo.
    Parabéns a você Vanessa, pela conquista e pelo blog.
    Grande bj!

    • Vanessa Musskopf 07/08/2013 às 16:23

      Obrigada pelo carinho, Nathalie!! Continua firme nos objetivos que vai dar certo! O segredo é não desistir! #forçanaperuca #tamojunto!
      Bjao!!!

  55. Bianca 27/06/2013 às 10:50

    Conheci o blog ontem, já li tudo e estou apaixonada por ele…parabéns pela iniciativa Vanessa, com certeza inspira muita gente, inclusive eu.

  56. Rose 27/06/2013 às 15:12

    Foi nessa parte que eu abri o berreiro Vanessa: “O meu objetivo hoje é ter um corpo possível, um corpo real que caiba dentro da minha rotina e não necessariamente dentro de uma calça 38.”

    Tão lindo esse depoimento, arrasou! Vou mandar para todas as minhas amigas que me ENCHEM O SACO por terem engordado ½ kilo no FDS!
    Aliás, estou precisando de amigas novas, alguém ai se candidata?

    Parabéns pelo site… favoritado 100%

  57. Lucy Mizael 04/07/2013 às 21:46

    Parabéns, vc arraza! Linda e site lindo. Adorei tudo, layout, cores, desgner e OS TEXTOS.
    Tenho 173 e sempre pesei 73/78 o dia que fui a 80 abri a boca a chorar dentro da farmacia (onde tinha balança) que minhas amigas sairam com vergonha. 8 anos depois do episodio casei e parei de fumar engordei em 4 meses uns 8 kilos fui a 89,100. Fiz terapia, li muito, fiz dieta e atividade fisica e estou 8kg mais magra. Mas continuo comendo, e pensando: amanha volto a dieta. Jurei nunca mais engordar, mas ainda quero emagrecer uns 10kg. É dificil demais mudar hábitos, rever tudo, nao se render, se policiar. Acho chato. Nossa, nunca desabafei assim em público… Essa é minha luta, desde sempre. desde os 13. sofro muito, quase todo dia.choro ainda, às vezes. E sinceramente, sei que nao tenho uma doença incurável mas para mim é tão dificil nao me render às delicias… Calça 38? Nunca usei. rsrsrs. Vou ler seu site, suas matérias. Parabens. Bjos

  58. Aline 25/07/2013 às 14:37

    Meu vc e linda D+, eu já fui bulemica e devido a isso pesava 50 quilos hoje eu peso 65 e me sinto muito mal minha meta era ter um corpo de coreana mas já vi que não vai rolar rsrs
    Chorei com seu texto pq a busca por um corpo magro e horrivelmente estressante já passei mal muitas vezes já evitei assistir filmes e coisas que eu gosto para não ver o corpo das mulheres enfim mas agora vou erguer minha cabeça e seguir em frente
    Continue linda igual vc esta e muito obrigada!!!

  59. Tania 23/08/2013 às 13:18

    A M E I… Simplesmente mara este post. Se eu falar alguma coisa acho que até estraga.

  60. Paula 04/10/2013 às 17:58

    Descobri o blog hoje e tua historia é bastante parecida com a minha. Na adolescencia tb me fizeram acreditar q eu era bonita para ser atriz, mas a globo me recusou aos 12 anos pq eu usava aparelho. nunca me traumatizei nem tive problemas de auto confianca. Estou me cuidando tambem por que dei uma relaxada no ultimo ano e engordei 10 kgs. Nem foram os kilos q me assustou, e nem tava me achando gorda. A saia 40 ja nao fecha? ia la e comprava uma 42. mas depois fui caindo em mim e vendo q pelo estresse do trabalho e um problema de joelho, abandonei os exercicios q sempre fizeram parte da minha vida e estava me consolando com comidas gostosas. Almocando batata frita e pizza e sushi toda a semana, e me dava um pudim de presente na sobremesa. Agora to me controlando mais, mudando os habitos mas sem seguir dieta (pq dieta me determina comer carne, e eu nao como carne, dieta me tira tuberculos e aipim é um dos poucos carboidratos que eu gosto). Obrigada pelo exemplo e vou me esforcar pra chegar onde voce chegou!!! E voce é linda!!!

  61. Leticia 09/10/2013 às 13:16

    Eu conheci o site a poucos dias, mas estou encantada! Confesso que não costumo comentar em blogs e afins, mas o texto de hj foi tão verdadeiro, tão inspirador que não podia deixar de lhe parabenizar.
    Sou Nutricionista e estou de saco cheio de “acharem” que eu tenho que ser uma vareta, mesmo sem saber o resultado dos meus exames, minha rotina ou alimentação…. Mas é isso, vamos levando a vida possível que Deus nos deu!
    Beijos

  62. Eloísa 09/10/2013 às 14:16

    Conheci o site hoje e estou adorando. Acho quase ridículo essa imposição de que uma mulher deve caber numa calça 38, até pq eu não tenho recordação minha entrando em qualquer roupa 38, nunca soube o que é usar esse tamanho e sou bem feliz assim.
    Decidi fazer dieta para ter minha saúde equilibrada e pelo histórico familiar desastroso que tenho. Vou continuar acompanhando o blog e anotando todas as dicas. Gostei muito por vc falar de coisas reais e possível, o que alguém em dieta realmente precisa. =)

  63. Pollyanne Sales 09/10/2013 às 19:05

    Vanessa querida, tâmo junto!
    Você foi minha motivação pra começar meu emagrecimento saudável…
    Te sigo sempre e recomendo pra minhas amigas!

  64. Diana 22/10/2013 às 21:26

    Bons tempos em que o sonho dourado da mulherada era entrar numa calça 38. Hoje em dia ser “magra” é entrar numa calça 36 — quiçá 34. Loucura total!

    Isso me lembrou o frenesi em torno da foto da Izabel Goulart na revista Marie Claire, com aquela profusão de comentários sem noção chamando aquilo de “corpo perfeito”. Perfeito pra um guri de 14 anos, você quer dizer ¬¬

    Vanessa, conheci seu blog hoje e já vou linkar pra acompanhar sempre. Confesso que não tenho talento nem paciência pra cozinha, então já vou deixar registrado um pedido pra ver mais posts motivacionais-filosóficos-reflexivos como este (please?) =)

    Na busca pela saúde, comecei a frequentar uma endocrinologista em junho, que foi a primeira médica a me inspirar total confiança pra me ajudar a emagrecer. Foi a primeira que não prescreveu remédios nem aquelas dietas xerocadas, e principalmente, a primeira que examinou minha tireoide! (E que, graças a isso, achou um câncer — agora já em tratamento — que sabe lá Deus quando — e em que estágio — eu ia descobrir). Desde então emagreci 10kg, consegui normalizar todas as minhas taxas de colesterol e triglicerídeos, fiz minha primeira corrida de 5k e consegui entrar numa calça 44. Sim, eu comemoro vestir uma calça 44! rsrsrs…

    Eu já fui uma adolescente sem noção que achava que, com meus 1,58m, o peso ideal pra mim seria 50kg. Sem levar em consideração minha constituição física, minha tendência a construir músculos nem minha ossatura ampla e pesada. Hoje, depois de uma vida inteira enfrentando o sobe e desce da balança, eu aprendi a respeitar e amar a minha individualidade, e perseguir aquilo que é melhor e mais saudável pra MIM, sem querer me encaixar em fórmulas prontas ou naquilo que a sociedade diz que é certo. Eu vejo que essa é a ideia que você também busca espalhar aqui, e por isso você tem meus aplausos!

    Ainda tenho muita estrada pela frente, muita musculação pra fazer, muitos quilômetros pra correr, muitas partidas de tênis pra disputar, muita comida boa pra botar pra dentro, muita saúde pra conquistar. Embora agora o tratamento do câncer tenha deixado tudo momentaneamente em suspenso, a verdade é que quando encontramos uma forma verdadeiramente SAUDÁVEL de emagrecer e de viver, não dá mais pra ser de outro jeito.

    Obrigada e parabéns por cultivar esse espírito aqui no teu espaço, e não a paranoia fit-proteica-maromba-sarada-vai-gordinha, de culto à imagem e superficialidade, que a gente tanto vê por aí. Um beijão!

    • Vanessa Musskopf 28/10/2013 às 18:15

      Oi Diana bem vinda ao time Santa Dieta!!! Obrigada pelo comentário!
      Espero que esteja indo bem com o teu tratamento e espero te ver aqui mais vezes!!
      Beijão

  65. Kelly Cafasso 06/02/2014 às 12:31

    Nossaaa q isso..primeira vez que visito esse site….simplesmente adorei…vc é “REAL”…assim como todas nós deveríamos ser…e não uma ilusão…Parabéns adorei seu blog vou te seguir!!!!

  66. Flavia Bougleux 06/02/2014 às 19:04

    Amei o blig! Estava procurando sobre dietas detox qdo me deparei com ele e fiquei simplesmente apaixonada!!!
    Parabens pelas materias, mais do que realistas, inspiradoras!!!

  67. engenharia fitness 15/02/2014 às 08:29

    Vanessa,
    Eu concordo com todas as suas palavras em gênero e número!!!
    Também estou dentro da estatística da mulher grande, que mesmo magra veste 42…tanto que meu projeto de emagrecimento almeja 62 kg e um manequim 42!
    Infelizmente, um dos motivos que me leva a levantar e ir pra academia todos os dias é me lembrar de que se eu não fizer isso, vou continuar sem o direito de escolha das minhas roupas, da marca e corte das minhas calças jeans…hoje são as roupas que me escolhem, sabe o que é entrar numa loja por achar uma calça mara e só ter até o 42? Pra mim é frustante… mas sem melancolia, vou chegar lá! Estou trabalhando todos os dias pra isso.
    Seu blog é demais!!! Parabéns…
    Bjinhus

    Engenharia Fitness
    engenhariafitness.blogspot.com.br

    • Vanessa Musskopf 23/02/2014 às 18:54

      Obrigada pelo carinho! Segue firme e sempre com saúde que você vai conseguir!! Rumo aos 42!!!
      Beijão!!!

  68. Gabriela Pagliuca 18/02/2014 às 15:33

    Adorei! Mto inspirador! Parabéns!

  69. Denise Araujo 15/03/2014 às 16:11

    Somente hoje pude conhecer seu blog e após ler sobre o Mito da Calça 38, já o salvei nos meus Favoritos. Amei! Parabéns pela forma realista que expôs o que pensa fazendo uma analogia com a vida real que a maioria de nós, mulheres, temos.
    Valeu! Beijão!!!!

  70. Luna Lattanzi 16/03/2014 às 16:11

    Nossa! Que post maravilhoso! Concordo com tudo o que você disse. Impossível se enquadrar num esteriótipo que não é o nosso. Bora ser feliz com as coisas possíveis ;)

  71. Adriana 28/03/2014 às 07:11

    Falou tudo e um pouco mais.
    Perfeito!!
    Penso como você, confesso que já fiz loucuras quando mais jovem, mas hoje sou bem consciente do que eu quero e minha Reeducação Alimentar me permite comer besteirinhas dentro do limite.
    Obrigada por compartilhar suas experiências com a gente.
    Bjus

  72. Ana Claudia 02/04/2014 às 11:40

    Amei tudo.. aff, eu visto 44, como eu sofro .. risos

  73. Talita 04/04/2014 às 10:28

    Oi Van,
    Adorei o Blog.
    Concordo com tudo, só uma ressalva. Você falou até 44 tamanhos medianos? Na grande maioria das lojas, de marca ou não 44 já é GG.
    E pior..muitas marcas só fabricam até a 42.

    Por uma legião de estilistas que façam roupas legais tamanho 44 QUE É M. DE MEDIANO.

    :(

    • Vanessa Musskopf 08/04/2014 às 17:11

      Pior que é bem assim, né?
      Por um mundo onde o 44 volte a ser M!!!
      Bjão!!!!

  74. Claudia Steffens 28/08/2014 às 15:51

    Vanessa, conheci teu blog agora a pouco e me apaixonei.Fazem quase 3ANOS(!!!) que estou nessa luta contra a balança e depois de tanto me deixar violentar finalmente caiu a ficha(uhuhu!!).vou continuar com a minha reeducação mas sem o terrorismo de antes, sem me culpar com calorias, com a fatia de bolo que comi pra depois achar que tudo está perdido.E olha que todo esse tempo tenho acompanhamento profissional,mas as vezes falam tanto que parece que qualquer escapada o mundo ababou.Definitivamente NÃO!!Preciso tambem me sentir livre para poder me aceitar e buscar os meus limites…Estou errada?bjs

  75. natacha 10/09/2014 às 13:26

    concordo plenamente….

  76. Daniela 17/09/2014 às 10:49

    Oi Vanessa!

    Nossa, você me fez voltar no tempo mesmo! Quando eu tinha 16 anos também fui tentar a sorte em SP e olha a coincidência. Na época pesava 53kg e me disseram para emagrecer 5kg também. Era um absurdo, pois queriam simplesmente que eu parasse de comer. Sei que também implicavam comigo com alguma coisa, mas não me lembro o que. Graças a Deus! Também rapidamente voltei pra casa e não mais pensei nessa vida…se é podemos chamar de vida. Beijinhos! ;)

    • Vanessa Musskopf 27/09/2014 às 21:36

      Pois é Dani essa é uma prática infelizmente mto comum… mandar as meninas emagrecerem mais e mais e mais… Que tristeza. Ainda bem que tivemos a sorte de sair dessa, pois sinceramente não é fácil, nem saudável – tanto no aspecto psicológico, quanto no físico né?
      Bjao

  77. Ionara 15/10/2014 às 14:02

    Vanessa, hj que “passeando” pela Internet, encontrei seu blog e já A-M-E-I!! Super veio de encontro com meus pensamentos, pra me acordar esse post.
    Pra você ter uma idéia de quanto eu era louca até 5 minutos atrás, fiz terapia durante anos pq me acho gorda(40 às vezes, já me matando, 42) e tinha como ideal o corpo da Isadora Ribeiro, quando, na abertura do Fantástico, surgia das águas! Aquilo era lindo! Um corpo magro, etc. E a terapia não adiantou muito. Fiz abdominoplastia, fiquei vestindo 36! Foi a glória!Só que 3 anos depois, Deus me mostrou que o corpo não é tudo, me fazendo ser submetida a uma esterectomia total. Resultado? Estou no 42, com 43 anos. Não vou deixar de malhar em casa, como venho fazendo até por ser saudável, mas, fazer como no ano passado que deixei meu ovo de páscoa guardado por seis meses, porque só ia comê-lo depois de emagrecer, nunca mais!
    A propósito comi-o no dia das crianças do ano passado! kkkkkkkkkk
    Beijos e obrigada pelo impulso! ;)

  78. Marilucy 03/11/2014 às 13:31

    Gente…deveria ter encontrato esse blog antes..com certeza estaria me sentindo muito melhor há mais tempo…obrigada Vanessa Musskopf, arrumou uma fã….amei o blog e principalmente essa reportagem, foi demais…inspiradora ao mesmo tempo reconfortante..bom saber que um deslize de vez em quando não é o fim do mundo. Somos pressionadas a seguirem padrões de beleza que na verdade não existem, somos a maioria, a maioria dos quadris largos, bundas e coxas grandes…GOSTOSAS E BOAZUDAS ISSO SIM…vida saudável sim, mas sem exageros.

  79. Aline 29/06/2015 às 22:04

    Bom conheci esse site hoje ,amei o poste vc está de parabéns ,pois isso vai aumentar o auto estima de muitas mulheres .Eu também estou numa dieta pois preciso perder uns 4 kilos ,apesar de eu conseguir entrar em uma calça 38 ,mas mesmo assim tenho minha meta :: Vc é linda de +

  80. Cília Caroline 16/09/2015 às 09:46

    Aí que inspirador! Maravilhosas e sábias palavras!