Dieta do Chocolate

Pesquisando alguns tópicos para o blog, me deparei com a incrível manchete: “Emagreça com a Dieta do Chocolate”. Resolvi dar uma espiada, mesmo já estando cansada de saber que – em se tratando de dieta – não existem milagres! E não existe mesmo. O cardápio da tal dieta já era restrito o suficiente para permitir um chocolatinho aqui e outro ali. Conclusão óbvia do diabastaria a gente seguir uma dieta balanceada, aliada a uma rotina de exercícios que o chocolate não seria um vilão. Pelo contrário! Diversas pesquisas comprovam os inúmeros benefícios desse alimento.

Sim, você pode comer chocolate, mas não a CAIXA INTEIRA! ;-) Mas antes é preciso escolher o tipo certo de chocolate. O branco não é feito de cacau (e sim de manteiga de cacau) e, consequentemente, não possui as famosas substâncias boas para saúde. Já aquilo que conhecemos como chocolate ao leite, nada mais é do que um doce a base de cacau. Para ser mais exata: a base de pouquíssimo cacau, muita gordura e bastante açúcar. O queridinho das pesquisas é o que contém 70% de cacau.

DICAS PARA O CONSUMO “RESPONSÁVEL” DE CHOCOLATE:

O chocolate pode ser benéfico, mas é necessário controle. Para quem está de dieta é possível consumir no máximo 30 gramas por dia (o que equivale a uma barrinha pequena). Entre as propriedades do cacau estão vários componentes que melhoram o humor, como a teobromina (uma prima da cafeína), o triptofano e o magnésio. Para potencializar os benefícios do chocolate, a dica é consumi-lo no LANCHE DA MANHÃ. Além de melhorar o bem-estar, o triptofano atua na produção de um aminoácido que age como um neurotransmissor nosso cérebro. Conhecido como Neuropeptídio Y, ele é responsável pela sensação de saciedade e tem maior ação no período da manhã.

Prefira o chocolate amargo e escuro, com 70% de cacau. Se você achar o gosto muito forte, comece com o de 60% até acostumar o paladar. Mas é fato: o tipo amargo aumenta a sensação de saciedade. A comprovação veio de um estudo publicado em 2011 na conceituada revista científica International Journal of Obesity. Dois grupos participaram da pesquisa e o que comeu chocolate amargo pela manhã, ainda em jejum, consumiu 17% menos calorias ao longo do dia em comparação ao grupo que optou pelo chocolate ao leite.

Até se acostumar com o sabor, você também pode consumir chocolates amargos que têm um toque de laranja ou menta. Mas evite os recheados ou com nozes e passas, pois eles têm mais calorias. Outro benefício do cacau é a presença de polifenóis e flavonoides – o dobro que o vinho tinto e cinco vezes mais que o chá verde. Por isso, quanto mais escuro o chocolate melhor para o coração! Essas substâncias antioxidantes contribuem para a circulação sanguínea, diminuindo o risco de doenças cardiovasculares e derrames.

Substitua o Achocolatado em pó (rico em açúcar) por cacau em pó, que é rico em fibras e contém poucas gorduras. Prepare a bebida com leite desnatado ou leite de amêndoas. Outra dica é aquecer uma banana no microondas e polvilhar o cacau em pó por cima. Hmmm… Fica uma delícia!

08

Jan

  1. Bruna 08/01/2013 às 17:33

    Kit Kat tamanho GG, pode?! rsrs
    Adorei a ideia de consumir no lanche da manhã, mais uma dica que vou aderir.

    bjos!

  2. Leticia Centeno 09/01/2013 às 11:13

    Oi Vanessa!

    Outro dia eu li sobre a dieta do champanhe…. Eu mereço mesmo.

    É mais do que provado que só a nossa boa e velha R.A é para a vida toda!

    BjoBjo

    • Vanessa Musskopf 09/01/2013 às 12:18

      Jura???? Essa eu me interesso, hein? Hahaha Tô brincando! Pois é… povo inventa moda, mas o que funciona mesmo é aprender a comer novamente e se mexer! Tamo junto! Bjsss

  3. Meni Malta 03/04/2013 às 15:40

    Na metade do post eu já tava com uma vontade enorme de devorar o saco de ouro branco que tem aqui :(
    Parabéns pelo blog Vanessa, to amandooooo as dicas!!