Gente que inspira a gente: Paula Pfeifer

Aqui no Santa a gente fala muito em saúde. Mas você já parou pra pensar na sua saúde auditiva? Pois é… Ela é uma parte essencial nas nossas vidas, mas só nos damos conta disso quando perdemos a nossa capacidade de ouvir. Foi o que aconteceu comigo, no último mês, quando tive o tímpano rompido por conta de uma inflamação.

E ninguém melhor para falar sobre esse tema do que minha amiga Paula Pfeifer. A Paula faz um trabalho do qual eu sou MUITO fã no blog Crônicas da Surdez, ao inspirar pessoas que tem problemas de audição como ela, a enfrentar os desafios da deficiência com muito otimismo e coragem. Não escutar jamais foi um fator limitante na vida dessa gaúcha-faca-na-bota. Poliglota, ela se comunica oralmente e já viajou esse mundão inteiro s-o-z-i-n-h-a! No blog ela mostra com a própria história e através de depoimentos, que os surdos podem (E DEVEM!) levar uma vida feliz, independente e produtiva.

E, depois de tanto sucesso, o site acabou virando um livro (que já está na segunda edição!). Com a palavra, a Paulinha!

paula pfeipfer

“Fui perdendo minha audição progressivamente desde a infância até me ver com deficiência auditiva bilateral de grau profundo no ano passado. Traduzindo, eu só conseguia ouvir alguma coisa com aparelhos auditivos super potentes e era 100% dependente da leitura labial. Conversar no escuro? Nem pensar! Ficar sozinha em casa? Ruim, ainda mais se alguém tocasse interfone ou campainha. Falar ao telefone? A última vez que fiz isso numa boa foi há mais de dez anos. O convívio social já estava comprometido: evitava locais escuros e barulhentos (todos são!!!) e só me sentia bem conversando com uma pessoa por vez. É dificílimo acompanhar as conversas com duas ou mais pessoas quando você não ouve.

Passei por todas as fases chatas que qualquer pessoa com deficiência passa: raiva, negação, isolamento... Nunca tive por perto ninguém com o mesmo problema e cresci sem ter com quem conversar sobre isso. Então em 2010 criei o Crônicas da Surdez e foi sensacional! Com o blog, pude ser para pessoas do país todo a amiga que sempre quis ter e nunca tive. A surdez é a deficiência invisível: você olha para a pessoa e não vê nada de errado com ela. E, por falta de informação – mas principalmente por má divulgação da mídia – a heterogeneidade da surdez não é divulgada. Quando alguém lê a palavra SURDO vai logo pensando em língua de sinais, escola especial, intérprete... Só que isso não existe na vida de pessoas como eu, que são surdos oralizados. Surdos oralizados falam normalmente como qualquer pessoa que ouve, o português é sua primeira língua, não usam língua de sinais e têm necessidades de acessibilidade diferentes (por exemplo: closed caption e atendimento por chat ou SMS em vez do inútil 0800 especial). Muitos usam aparelhos auditivos e implantes cocleares para voltar ao mundo dos sons, outros vivem bem no silêncio. Acho importantíssimo esse trabalho de desmitificar a surdez. Em especial porque – vou usar a frase da Helen Keller – ‘a cegueira nos afasta das coisas, a surdez nos afasta das pessoas‘.

Em março de 2013 lancei o livro Crônicas da Surdez e me surpreendi com a repercussão – ele foi indicado numa matéria de duas páginas na Vogue Brasil e até mesmo na Vogue Portugal. Concorreu ao prêmio da Fundação Biblioteca Nacional, foi para a Feira do Livro de Frankfurt. Mas isso não foi nada perto dos depoimentos das pessoas que se sentiram ajudadas pelo livro. Frases como “você deu voz ao meu silêncio”, “você me fez ter coragem de sair do armário da surdez”, “você me inspirou a buscar a tecnologia para voltar a ouvir” não têm preço. Me arrepio até hoje com isso!

Comecei a dar palestras em eventos de otorrinos e fonos e descobri um talento que nem sabia que tinha. E, conhecendo e conversando com várias pessoas desse meio, percebi que havia chegado a hora de descobrir se eu poderia dar o próximo – e único – passo que me restava para não passar a vida presa no silêncio: o implante coclear. Foram meses de indas e vindas a Porto Alegre e mil exames até receber do Dr.Luiz Lavinsky (anjo que o destino colocou no meu caminho) a notícia de que eu era, sim, candidata. No dia 28/09/2013, me operei e em 11/11/2013, fiz a ativação do meu implante coclear. Fui sem expectativa alguma e imaginando (pelos relatos alheios) que ouviria por vários meses vozes de Pato Donald sem conseguir diferenciar se a voz era feminina ou masculina. Para minha absoluta surpresa, saí do consultório com a sensação de ouvir quase como quando ouvia bem. Diferenciei todas as vozes no ato. Até mesmo o ‘shhh’ do ‘xxx’ consegui diferenciar na hora. Ao voltar pro hotel, fui capaz de entender sem leitura labial a minha fono conversando com amãe dela ao telefone.

Hoje, me sinto outra pessoa. São descobertas e redescobertas a cada dia. Tudo me emociona. Nunca fui tão feliz. Escuto minha própria respiração, passarinhos, vento, mar, campainha, tudo. Minha voz melhorou MUITO. Me sinto segura, tranquila, relaxada. Não vivo mais naquele estado de alerta constante de antes – passei a vida sentindo que estava perdendo o que acontecia ao meu redor. Percebi que o mundo é ainda mais sonoro do que eu lembrava. Tudo vibra, tudo faz barulho. Redescobrir as vozes das pessoas que amo é algo que nem consigo descrever em palavras. OUVIR de novo é uma facada no coração e um cafuné na alma.

 

cronicas da surdezPodem falar que sou suspeita, mas eu recomendo muito o livro da Paula, o CRÔNICAS DA SURDEZ! É uma leitura leve (até parece que ela está conversando com a gente) e nesse papo ela vai quebrando vários mitos sobre a deficiência e além disso, ela mostra como é possível ajudar quem tem essa deficiência a ter muito mais qualidade de vida. É inspiração que não tem fim! O livro vocês encontram nas melhores livrarias, mas tem na Apple Store para baixar também! Clica aqui! 

Ah… e vale seguir o Crônicas no Facebook. Hoje em dia, a Paula tem divido as descobertas dela com o implante coclear e eu vibro e me emociono junto a cada postagem! #musapramiméisso!

30

Sep

  1. Priscila 30/09/2014 às 11:27

    Delícia ler a Paulinha por aqui, love u girls!

  2. DESIREE 30/09/2014 às 11:28

    Adorei este post. Assunto interessantissimo, deve ser uma pessoa linda. Fiquei com vontade de saber mais sobre ela. beijo pra ti e parabéns pela ideia de divulgar!

    • Vanessa Musskopf 30/09/2014 às 13:09

      Oi Desiree! Obrigada!
      Visita o blog dela Paula, sim! É sensacional! Uma fonte riquíssima de inspiração, além de super bem escrito!!
      Bjaoo

  3. Mariah 30/09/2014 às 16:16

    Fiquei até emocionada , que linda por dentro e por fora .
    Adorei o post , precisamos ver mais coisas boas e positivas na internet que anda tao cheia de pessoas cinicas e sempre debochando de tudo e todos .
    Valeu Santinha obrigada por nos mostrar mais belezas além da tua é claro , hehehhee

  4. Paola Lay 02/10/2014 às 15:09

    A Paula é MARAVILHOSA! Bacana ver que gente boa atrai gente boa. Fiquei emocionada de ler o relato dela. Um beijo pra vocês!

    • Vanessa Musskopf 03/10/2014 às 01:45

      Siiiiim! A Paulinha foi um grande presente que a internet me deu!! Vibro e torço por cada conquista dessa guria como se fossem minhas também!!!
      Bjaoo Paolaaa precisamos marcar nosso suco verde/roxo/azul/rosa, heeeeein?

  5. Carolina 14/10/2014 às 09:39

    Que bela história de vida, pra gente lembrar o quão importante são as coisas mais simples. Adorei, é realmente inspirador.