Seu corpo não é um projeto…

Sua vida é!!!

Numa sociedade que oprime, reprime e trata as mulheres como simples objetos, o reconhecimento da luta de Malala, estudante paquistanesa, que se tornou nesta sexta-feira a pessoa mais jovem a ganhar o Prêmio Nobel da Paz, me fez pensar muito sobre o papel da mulher na sociedade.

Ao ligar a tv, ao abrir uma revista e até mesmo no Instagram somos bombardeadas com milhares de mensagem de que nossos corpos são PROJETOS. Mas eles não são projetos. Nossas vidas são. Nosso trabalho é. Nossos sonhos são… Passamos muito tempo obcecadas e obsessivas com o nosso corpo como se ele fosse a única coisa que temos a oferecer ao mundo. Então lembrei de uma frase da escritora Glennon Melton, em que ela diz que:

“Nosso CORPO não é uma obra-prima, é o pincel. Se o seu pincel é grande ou pequeno, com cerdas duras ou macias, isso é completamente irrelevante. A verdade é que todas as FORMAS podem pintar quadros lindos – e se alguém disser algo diferente está tentando te vender algo. Não compre. Apenas continue pintando! O que importa é que você tem um pincel e que ele pode ser usado para transferir a sua ALMA para a tela da sua vida – onde outras pessoas possam vê-la e ser inspiradas por ela”. 

Não, por favor, não pensem que eu estou dizendo que não devemos cuidar dos nossos corpos. Conformismo é muito diferente de auto-aceitação. Mas é que hoje eu sei que o corpo não tem qualquer efeito sobre nossa capacidade de oferecer ou receber amor, de realizar sonhos ou de concretizar projetos.  Mas muitas de nós ainda vão continuar por muito tempo limitadas a essa crença, pois como bem frisou Naomi Wolf, no livro “O Mito da Beleza”:

frasenaomiwolf

 

 

O dilema da comida para as mulheres é hoje, o que foi o dilema da sexualidade há tempos atrás. Se antes o controle do corpo feminino era exercido através de regras quanto a sexualidade, agora o mesmo controle se dá através da comida e no verdadeiro terror das mulheres em relação ao seu peso e suas medidas. O antigo “dar ou não dar” equivale ao “comer ou não comer” nos dias atuais.

Uma energia e um tempo sem fim são desperdiçados em dietas. Você sabe – de cor e salteado – a tabela de índice glicêmico de todos os alimentos, mas não tem saco de começar aquele livro que há muito tempo está na sua cabeceira. Perdeu o controle do cartão de crédito, mas calcula mais rápido que a velocidade da luz as calorias do seu prato. 

Pois é… mesmo podendo dominar novos campos jamais imaginados por nossas mães ou avós, a gente continua presa a um espartilho mental que reduz e desqualifica nosso potencial, nos fazendo sentir inseguras, inadequadas e infelizes com a gente mesma. Que a história e a luta de Malala sirvam pra nos lembrar que os nossos sonhos são os nossos verdadeiros projetos, não o nosso corpo.

malala nobel da paz

11

Oct

10 sinais de que você precisa mudar de hábitos!

Um belo dia você abre o armário e aquela sua calça preta favorita não serve mais. #1minutodesilêncio

vanessa musskopf santa dieta

É com esse sinal que milhares de pessoas – como eu e você – decidem mudar de hábitos. Mas geralmente quando isso acontece, é porque a casa já começou a cair faz tempo. Muito antes do botão não fechar, o corpo costuma mandar sinais de que as coisas não vão bem… só que na correria do dia a dia é mais fácil tomar um “aspirina” do que realmente tratar a causa do problema.
E muito dos nossos sintomas tem uma raiz comum: nossos hábitos alimentares. Segue uma lista que pode te ajudar a identificar alguns problemas que você nem imaginava que pudessem estar relacionados com sua alimentação. Olha só!

 

 1. Você está inchada (o)!

Inchaço, refluxo e azia são sinais clássicos de alguma coisa está causando uma inflamação/ irritação. Tente identificar com qual alimento você mais sente esse desconforto e experimente tirá-lo por uma semana da sua dieta para ver se os sintomas melhoram.
Já o desequilíbrio bacteriano na flora intestinal, conhecido como disbiose, também é uma das causas mais comuns dos inchaço. Uma dieta pobre em nutrientes, tratamentos com antibióticos, o uso prolongado de drogas que alteram o pH do estômago (antiácidos), terapia hormonal, esteroides e uma série de outros fatores podem levar ao crescimento excessivo de bactérias nocivas e uma redução do número de boas bactérias. Já falei neste post aqui um pouco sobre como cuidar da nossa flora intestinal!

 

2. Você está constipado ou com diarreia.

A constipação é um sinal claro de que você não está bebendo água o suficiente (mais ou menos 8 copos por dia, gente!), mas também é um sinal de que estão faltando fibras na sua alimentação. Já a diarréia também pode ser o resultado da ingestão inadequada de fibras. Ou até mesmo que você pode ser sensível ao glúten ou a lactose.

A recomendação diária é de pelo menos 30 gramas de fibra e se você acha que está ingerindo menos do que isso, uma boa dica é começar com um suco verde todas as manhãs. Mas sem coar, né? ;-)

3. Você está com pouca energia.

Sabe aquele sono que bate depois do almoço e que você precisa tomar um cafézinhozão para acordar? Pois isso é outra pista enorme de que na sua dieta podem estar sobrando carboidratos e faltando proteínas, além de outros nutrientes que nos mantém com energia e alertas. Como a vitamina C, por exemplo.

Um estudo de 2012 mostrou que cerca de 150 trabalhadores de um escritório que receberam doses de vitamina C tiveram menores indíces de fadiga e menor estresse oxidativo ao longo do dia.  Ainda são necessários mais dados sobre a eficácia a longo prazo, mas este estudo sugere que uma boa fonte de vitamina C pode fornecer tanta energia quanto um xícara de café.
Ahh… outra dica é sempre combinar uma fonte de carbo com proteína, em todas as refeições – até nos lanchinhos!  Dessa forma se evita picos de açúcar no sangue e se mantém os níveis de energia em alta.

 

4. Você está com a imunidade baixa.

Maus hábitos alimentares podem comprometer nosso sistema imune ser o gatilho para diversas doenças e infecções. Se você está constantemente gripado ou doente, fique esperto! Muitas vezes não é o ar-condicionado que está fazendo mal e sim o que você coloca no prato! ;-)
Uma ingestão adequada de vitaminas e minerais, tais como as vitaminas A, C e E, ​​zinco, selenio, ferro e ácido fólico são fundamentais para fortalecer nossa imunidade.

 

5. Você tem problemas de pele.

Espelho, espelho meu…  problemas de pele são uma das formas mais claras do nosso corpo dizer que o que estamos colocando nele não está funcionando muito bem. Alergias e intolerâncias alimentares podem causar desde olheiras, manchas, erupções cutâneas, eczemas até uma série de outros problemas de pele.
Estudos também descobriram que mais da metade das pessoas que sofrem de acne possuem alterações nas bactérias do intestino e que as sociedades que têm uma dieta mais “limpa” com poucos alimentos processados ​​ou açucarados (ex: japoneses) praticamente não têm acne. A Rosácea também tem sido associada à inflamação e ao desequilíbrio entre as bactérias do bem no intestino.

Se você tem a pele brilhante e os cabelos dignos de um comercial da Pantene, você pode ter tido sorte na loteria genética, mas provavelmente também come muitas frutas, legumes ou bebe muita água. Abacate e uvas fornecem boas doses de vitaminas do complexo B, enquanto que as laranjas e morangos são ricos em vitamina C, que ajuda a reduzir os danos dos radicais livres causados ​​pela exposição ao sol.

Muita gente gasta rios de dinheiro em tratamentos e cremes, mas esquece que não existem milagres! Não há creme que faça o que uma boa alimentação e muiiiiita água fazem pela nossa pele.

 

6. Você tem uma TPM constante!

Alterações de humor, ansiedade e até mesmo depressão são mais um sinal que nosso corpo está desesperado por nutrientes para funcionar em equilíbrio, pois se você parar bem para pensar existe uma grande diferença entre estar bem alimentado e bem nutrido. Uma dieta pobre em ômega 3 (ex: peixes como salmão, arenque e sardinha) pode nos deixar vulneráveis à depressão. A sensibilidade a alimentos, especialmente ao glúten​​, também pode provocar uma inflamação sistémica, afetando o cérebro e consequentemente o nosso humor, causando sintomas como ansiedade e depressão.

 

7. Seus machucados não cicatrizam direito.

Somos feitos de nutrientes. O sangue, por exemplo, é uma proteína. Aí eu pergunto: Se não damos nutrientes para o corpo, como ele vai funcionar adequadamente? Alimentos ricos num aminoácido chamado Valina tem ação cicatrizante, porque esse aminoácido contribui para melhorar a regeneração dos tecidos. Entre eles estão soja, a castanha-do-pará e a berinjela. Já a semente de girassol, avelã ou amendoim são ricos em vitamina E, que ajudam na renovação da pele, deixando-a mais saudável e facilitando a cicatrização. Além disso, a cenoura, tomate, manga ou beterraba – fontes de vitamina A – também são necessários para evitar a inflamação da pele.

 

8.  Você tem problamas bucais.

A saúde começa pela boca – LITERALMENTE. Uma má alimentação pode resultar em gengivas inflamadas/inchadas, cáries e até a perda de dentes. O alto consumo de bebidas ácidas – como os refrigerantes, por exemplo – deixam o pH da boca inferior a 5,5. Com isso, o esmalte do dente perde cálcio e fosfato, ficando menos rígido. 
E numa coisa nutricionistas e dentistas concordam: os legumes e as verduras são essenciais. Preferencialmente  os crus ou cozidos no vapor, pois promovem uma autolimpeza pelo atrito do alimento com o dente e além disso, fornecem ao organismo muitos nutrientes essenciais.

 

9. Você anda esquecida (o).

Você está tipo a Kim Kardashian, esquecendo a North West no hotel? #abafa!!! Problemas de memória ou de concentração podem indicar problemas no prato! O cérebro humano depende de uma boa alimentação, mais especificamente de uma ingestão adequada de ácidos graxos (como o ômega 3) para funcionar a pleno vapor. São boas fontes: as nozes, a linhaça, a chia, o óleo de peixe e o salmão.

 

10. Você tem pontas duplas ou está perdendo cabelo? 

Dietas malucas e restritivas levam a uma grave desnutrição protéico-calórica e que podem levar a cabelos quebradiços ou pior: a perda de cabelo. Estudos mostram que dietas pobres em proteínas, ácidos graxos essenciais e nutrientes, como a vitamina C, zinco e ferro estão associados com a queda de cabelo e até a perda de pigmentação. Além disso, a queda também pode indicar algum desequilíbrio hormonal, como problemas na tireoide. Consulte um médico!

10

Oct