Alimentos com Calorias Negativas

Contar calorias nunca foi meu forte. Reza a lenda que jornalistas não sabem matemática e eu sou a prova viva desta teoria. Por isso, nunca consegui seguir a famosa “Dieta dos Pontos”. Eu achava aquilo tudo muito chato. Um simples prato de almoço com arroz, feijão, bife e salada poderia se tornar um martírio: arroz 10 pontos + feijão 12 pontos + bife de 150 gramas 19,75 pontos + alface…. peraí me perdi!!!! Talvez seja esse o objetivo da dieta: tornar o processo de comer tão enfadonho que a pessoa desiste, não come e emagrece!

A única coisa legal que aprendi nisso tudo foram os tais alimentos com “calorias negativas”. Não se anime: os alimentos com calorias negativas têm calorias sim, mas a digestão deles queima mais energia do que eles possuem. Em última instância, seria dizer que você emagrece comendo (!) através de um processo conhecido como termogênese.

Baixo valor calórico e alto teor de fibras são dois determinantes para classificar o alimento como negativo quanto ao efeito térmico no processo de digestão. Desta forma, a lista é basicamente composta por frutas, legumes e verduras. Quanto mais fibra, mais difícil a digestão e mais energia consumida. Mas como todas as dietas do mundo, essa também “não tem milagre“! Não dá para sair comendo só alface, ou só comer frutas (até mesmo elas podem engordar se consumidas em grandes quantidades). Então, fique atento às porções e se jogue!

 

 

28

Nov

TPM não existe?

Acabo de ler aqui que pesquisadoras canadenses da Universidade de Toronto chegaram a incrível conclusão de que a TPM é um mito machista e que não há comprovação científica de que as mulheres fiquem temperamentais e irritadiças na fase que antecede o período menstrual. Elas só podem ser da mesma laia daquelas mulheres que queimaram sutiãs tempos atrás. Traidoras! ;-)

Não sei vocês, queridas leitoras, mas eu não fico irritadiça ou temperamental… eu viro um monstro! Nem eu mesma me reconheço: choro, grito, bato portas e tenho até pensamentos de destruição em massa. E aí vem essas pesquisadoras me dizer que não existe TPM? Ah vá!

Se você é como eu e faz parte dessa “lenda urbana” que são as mulheres com TPM, aqui vai mais uma dica: oléo de prímula. Minha nutricionista me indicou tomar 3 pequenas cápsulas durante o almoço. E eis que já no primeiro mês notei os efeitos: menos inchada e menos histérica. Tipo, milagre? Não, milagre é no departamento de Deus. Aqui é diferente, lembram?

O óleo de prímula é obtido das sementes de uma florzinha amarela e é muito rico em um tipo de ácido graxo essencial da família do Ômega-6 denominado ácido gama-linoleico, reconhecidamente benéfico para a saúde. O nosso corpo usa o ácilo gama-linoleico (GLA) para produzir a prostaglandina. A prostaglandina age como um hormônio, aliviando inflamações e fortalecendo o sistema imune. Um dos usos mais comuns do óleo de prímula é no alívio das dores da artrite (principalmente nos casos de artrite reumatóide) e também no tratamento de eczemas na pele.

 Oléo de Prímula: é bom pra que?

  • artrite reumatóide
  • asma
  • colite
  • eczema
  • feridas
  • tosse
  • úlceras

Algumas pesquisas (provavelmente não do Canadá)  também tem associado o oléo de prímula à redução de sintomas da TPM e, eu tenho pra mim, que essas pesquisas é que estão certas! Santo “remedinho”!

27

Nov

Página 77 de 78« Primeira7172737475767778